Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

TEXTOS EM PROSA

Textos pessoais em prosa, excertos de livros, comentários a certo tipo de imprensa etc.

TEXTOS EM PROSA

Textos pessoais em prosa, excertos de livros, comentários a certo tipo de imprensa etc.

Gabriel Glover

Sentia-se aliviado por estar novamente entre os russos. Não era nada que tivesse a ver com a sua cabeça, nem sequer com o coração, mas com a sua alma, uma espécie de alinhamento interno ou disposição. Ergeu os olhos para o relógio de parede, por cima das portas castanhas do elevador. Perdera duas horas com os atrasos. Mas o pânico de Londres dera luagar a uma urgência calma, uma pressa cautelosa. Iria encontrar as bichas do visto e do passaporte. Manteria a querela habitual com o taxista --- a não ser que concordasse logo a pagar a tarifa de turista. E deparar-se-ia com o trânsito na Moscovsky... Uma hora e quarto, e deveria lá chegar.

--- Gabe. Olá. olá. Como estás? Não sabia que ias voltar. A Katya diz que és um homem que enlouquceu. --- Desculpa. Yana só estou... Não consigo entrar --- levantou o polegar para apontar para trás de si. Qual é o código? Do portão de segurança. Sabes? Sim, claro --- disse-lhe o número, apercebendo-se do alarme nos olhos dele. A chuva encharcara a calçada, mas, desta vez, ele atravessou a ponte numa corrida uiforme, mantendo sempre os olhos na janela por cima da varanda.