Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

TEXTOS EM PROSA

Textos pessoais em prosa, citações de livros, letras de músicas, vídeos especialmente de "dance- music", comentários a certo tipo de imprensa etc.

TEXTOS EM PROSA

Textos pessoais em prosa, citações de livros, letras de músicas, vídeos especialmente de "dance- music", comentários a certo tipo de imprensa etc.

SUJEITO INDETERMINADO

O sujeito não vem expresso quando facilmente se pode subentender. Ex. : Que fazes? Estudo.
Quuando é indeterminado, isto é, quando não se pode ou não se quer nomear a pessoa a quem a acção podia ser atribuída. Ex. : Batem à porta. Trouxeram uma carta.

OBS. - Para indicar o sujeito indeterminado, empregavam os clássicos a palavra homem que hoje se não usa com este emprego. Ex. : por segredos que homem não conhece Lus . , III, 69).

No português actual, exprimimos a indeterminação do sujeito com:

a) a palavra gente; Ex. : aonde a gente põe sua esperança  Lus . , I, 105);

b) o verbo na 1ª ou 3ª pessoa do plural; Ex. : devemos amar o próximo como a nós mesmos; dizem que a guerra foi declarada;

c) a partícula se junto dos verdos intransitivos na 3ª pessoa do singular; ex. : bate-se à porta; ou se é amigo ou não.

Há tempos perguntei ao Ciberdúvidas qual era o sujeito da frase " Escrever um diário é como olhar-se num espelho", tendo um dos seus especialistas na matéria afirmado que era o pronome reflexo se.
 Seguindo esta limha de raciocínio chegaríamos à seguinte conclusão:
O sujeito da frase " escrever um diário é como olhar-me num espelho " seria o pronome reflexo me e não o pronome pessoal não expresso eu, o que é uma monstruosidade.
Do que fica exposto parece-me acertado tirar as seguintes conclusões:

Escrever um diário é como olhar-se num espelho - frase incorrecta;
Escrever um diário é como olhar-nos num espelho - frase correcta;
Escrever um diário é como olharmo-nos num espelho - frase correcta;
Escrever um diário é como a gente olhar-se num espelho - frase correcta.

Olhar é um infinitivo impessoal;
Olhar-se é um infinitico da 3ª pessoa do singular, logo o sujeito da frase "escrever um diário é como olhar-se num espelho" será o pronome não expresso ele, o qual não desempenha, na lingua culta portuguesa, a função de sujeito indeterminado.