Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

TEXTOS EM PROSA

Textos pessoais em prosa, citações de livros, letras de músicas, vídeos especialmente de "dance- music", comentários a certo tipo de imprensa etc.

TEXTOS EM PROSA

Textos pessoais em prosa, citações de livros, letras de músicas, vídeos especialmente de "dance- music", comentários a certo tipo de imprensa etc.

O PRÓXIMO

TInha eu 14 anos, quando me dirigi à loja de fazendas do sr. Fialho (homem muito católico que participava em todas as procisões de opa vermelha) e perguntei se se encontrava ali uma certa amostra de fazenda, uma vez que era neste estabelecimento que o caixeiro viajante da casa Monteiro, residente na cidade de  Setúbal, tinha o seu quartel general. O devoto sr . Fialho disse-me que a dita amostra não estava lá, obrigando-me, assim, a calcorrear a baixa da cidade durante toda a manhã à procura do s. Baptista, assim se chamava o caixeiro viajante, o qual, quando finalmente o descobri, se encaminhou para a loja do sr . Fialho, onde a amostra afinal se encontrava: fiquei a saber que para o cristão sr. Fialho eu não era o "PRÓXIMO".
Há cerca de três quatro dias, armando-me em papagaio, meti conversa com 3 elders daquela igreja dos últimos dias; após ter mostrado, pelo menos aparentemente, mais conhecimentos de certos aspectos desta igreja do que os próprios elders e quando só me faltava dizer que os meus conhecimentos advinham da leitura dos "ENSINAMENTOS DO PRIMEIRO PRESIDENTE JOSEPH F. SMITH", reparei que um deles me estendia a mão em sinal de despedida,enquanto um outro me dizia que gostava do meu boné, ou seja, também para estes elders da Igreja de Jesus dos Santos dos Últimos dias não sou o "PRÓXIMO".
Vem este arrazoado a propósito de ter visto, hoje, o cristão adventista que, em 2004, me ofereceu, poucos meses antes de ir viver para o Brasil, uma Bíblia.
Sempre que eu chegava ao Parque do Bonfim, em Setúbal, local onde ele se me dirigiu pela primeira vez e a partir da qual ficámos conhecidos, parecia-me que o fulano fingia não me ver na tentiva de passar despercebido, mas como me havia convidado a visitar a sua igreja e até mesmo a ir a sua casa, convites que declinei, concluí que se tratava de mania da perseguição da minha parte.Quando, poucos dias antes de partir para o Brasil, me avistou na Praça do Bocage, na mesma cidade, e julgando que eu ainda não o tinha visto ou não se importando sequer com isso, ficou atrapalhado, hesitou um momento e meteu-se por uma travessa fugindo autenticamente de mim: fiquei a saber que também para este cristão adventista não sou o "PRÓXIMO".

" E eis que uma mulher cananeia que saíra daquelas cercanias, chamou, dizendo:Senhor, Filho de David, tem misericórdia de mim, que minha filha está endemoninhada.

Mas Ele não lhe respondeu palavra. E os seus discípulos, chegando ao pé Dele, rogaram-lhe, dizendo: Despede-a, que vem gritando atrás de nós.

E Ele respondendo, disse: Eu não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel."
Mateus, 15, 22-24.
Dizem os católicos que as seitas religiosas não têm a tradição apostólica, contudo parece visível que todos estes supérfluos mensageiros do Omnisciente, Omnipotente e Omnipresente beberam da mesma água...