Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

TEXTOS EM PROSA

Textos pessoais em prosa, citações de livros, letras de músicas, vídeos especialmente de "dance- music", comentários a certo tipo de imprensa etc.

TEXTOS EM PROSA

Textos pessoais em prosa, citações de livros, letras de músicas, vídeos especialmente de "dance- music", comentários a certo tipo de imprensa etc.

GADO AUTOMOBILÍSTICO

O Cardeal Patriarca de Lisboa, Sr. José Policarpo ( O título honorífico "Dom" não consta na Bíblia ), afirmou que os católicos são incómodos porque encaram o mundo de um modo diferente: logo os automóveis que ocupam os passeios, os acessos às passadeiras, as curvas e os espaços destinados às paragens de autocarros não pertencem aos católicos...

Que os automobilistas não se sintam minimamente afectados por as autoridades competentes os tratarem como gado ao erguerem sebes ao longo dos vários passeios públicos para impedir que o gado automobilístico saia do curral pode não ser muito grave...
Mas o facto de os peões não automobilistas serem empurrados para fora dos passeios pelos automóveis que os ocupam literalmente e ainda por cima comparticiparem nas despesas das supra citadas sebes não só é muito grave como é imoral e injusto: é urgente criar um imposto para gado viário.

Não se erradica a tuberculose combatendo os seus sintomas (emagrecimento, febre, cansaço, olheiras etc.), mas sim combatendo o bacilo de coque.
No que respeita ao tráfico viário, o excesso de álcool no sangue, a alta velocidade e as manobras perigosas são pura e simplesmente os sintomas da doença que provoca tantas e tantas mortes nas estradas portuguesas. As transgressões permanentes ou sejam: estacionamento nos passeios, nos acessos às passadeiras, nas curvas e nos espaços destinados às paragens de autocarros e o não respeito pela distância entre veículos em movimento são o bacilo de coque que é preciso erradicar do gado automobilístico, uma vez que andamos a tratar dos sintomas desta doença há cerca de três décadas sem grandes resultados...